Hoje nossos alunos apreenderam sobre o tema (Cartografia), mesmo antes de ser conceituada como “cartografia” já se fazia presente na vida do homem. Quando não tinha o domínio da escrita o homem deixava suas marcas, suas historias e seus caminhos através de desenhos em variados lugares e de diversas formas. Com isso surge uma forma de representação gráfica que contribui para com o conhecimento de acontecimentos e a representação do meio habitado. Com o passar dos anos essa forma de representação foi evoluindo, juntamente com a curiosidade e busca do ser humano em conhecer o mundo que o cerca, surgem também novas formas de representação gráfica onde a descrição de nosso mundo contribui em diversos fins, como meio de aprendizagem e conhecimento do meio, na utilização para o desenvolvimento das formas de ocupação do espaço, locomoção, conhecimento do espaço habitado ou não e do mundo ao nosso redor, descrição do globo terrestre, dentre tantas outras representações que contribuem para o conhecimento do mundo em que o homem habita e também não habita.
O mapa é uma forma de linguagem mais antiga que a própria escrita. Povos pré-históricos, que não foram capazes de registrar os acontecimentos em expressões escritas, o fizeram em expressões gráficas, recorrendo ao mapa como modo de comunicação. O mesmo acontece na atualidade com povos primitivos que não contam com um sistema de escrita, mas possuem mapas de suas aldeias e vizinhanças. O homem sempre desenvolveu uma atividade exploratória do espaço circundante e sempre procurou representar esse espaço para os mais diversos fins. Para movimentar-se no espaço terrestre, mesmo em trajetos curtos, houve necessidade de registrar os pontos de referência e armazenar o conhecimento adquirido da região. O mapa surge, então, como uma forma de expressão e comunicação entre os homens. Esse sistema de comunicação exigiu, desde o início, uma “escrita” e, conseqüentemente, uma “leitura” dos significantes expressos. (OLIVEIRA, 2007).
No contexto da representação gráfica e a necessidade do homem em utilizá-la como ferramenta para representar o mundo em descoberta, a cartografia surge e se desenvolve segundo ALBUQUERQUE, 2010:

A cartografia como atividade já aparece nas descobertas Pré-Históricas, antes mesmo da invenção da escrita. Como vocábulo, Cartografia foi criado pelo historiador português Visconde de Santarém em carta de 8 de dezembro de 1839, escrita em Paris e dirigida ao historiador brasileiro Adolfo de Varnhagem. Antes da consagração deste termo o vocábulo usado era cosmografia. As informações cartográficas constituem as bases sobre as quais se tomam decisões e encontram soluções para os problemas sócio-econômicos e técnicos existentes. A Cartografia foi à principal ferramenta usada pela humanidade para ampliar os espaços territoriais e organizar sua ocupação. Hoje ela está presente no cotidiano da sociedade, levando soluções para problemas urbanos, de segurança, saúde pública, turismo e auxiliando as navegações.